Secretaria de Saúde divulga dados sobre os casos de Covid-19 em Guarapuava

Segundo o setor de Epidemiologia da Vigilância Sanitária, dos 2.105 casos confirmados até ontem, a maioria faz parte do grupo de jovens e adultos, 1.622 pessoas, com idade entre 20 e 60 anos, 74,05% do total. Confira

20/11/2020 21H40

Foto: Secom/Prefeitura de Guarapuava

A Secretaria Municipal de Saúde divulgou um balanço da situação da Covid-19 em Guarapuava considerando as informações coletadas desde o início da Pandemia até o Boletim Epidemiológico desta quinta (19). Os dados apresentam a faixa etária, sexo, fatores de risco. Segundo o setor de Epidemiologia da Vigilância Sanitária, dos 2.105 casos confirmados até ontem, a maioria faz parte do grupo de jovens e adultos, 1.622 pessoas, com idade entre 20 e 60 anos, 74,05% do total. Na faixa etária entre 20 e 40 anos foram 923 pessoas contaminadas ou 43,84% do total.

Segundo a Dra. Lívia Martins Santos, responsável pelo Call Center, que faz acompanhamento dos pacientes com Covid-19, boa parte do aumento do número de casos no último mês, conforme o relato das pessoas atendidas, se deve à contaminação que ocorreu em momentos de descontração, em que as pessoas deixaram se proteger por estar entre amigos ou familiares em casa ou ambientes como bares e baladas (antes da suspensão pelo último decreto municipal), deixando de usar máscaras e álcool em gel, compartilhando objetos ou não mantendo o distanciamento.

“Temos registro de casos em casamentos, churrascos, reuniões familiares, especialmente durante os últimos feriados, que levaram a um aumento considerável do contágio. A maior circulação de pessoas durante o período eleitoral também contribuiu para a elevação dos índices, assim como nas demais cidades do Brasil. Por outro lado, há casos de pessoas que viajaram e voltaram contaminadas e outras que vieram de outros lugares e chegaram aqui doentes”, explicou a Drª Lívia Santos.


Entre os casos confirmados, a maioria é de mulheres, 1.102, já os homens somam 1.003 casos. Durante toda a pandemia, também foram registrados 86 casos de crianças com idade de até 10 anos. Já no público considerado mais vulnerável, com idade superior a 60 anos, foi registrado o contágio de 219 pessoas (10,4%).