PROJETO MARIA DA PENHA NAS ESCOLAS RETOMA ATIVIDADES COM FORMAÇÃO DE EDUCADORES

A capacitação com os professores seguirá nesta terça (03) e quarta-feira (04), nos períodos da manhã e da tarde.

03/03/2020 13H42

Foto: Secom/Prefeitura de Guarapuava

Uma rede de amparo às guarapuavanas e de combate a naturalização do machismo também está atuando na educação municipal. Nesta segunda-feira (02), o projeto Maria da Penha nas Escolas, viabilizado pela Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres, retornou as atividades com a formação de professores das Escolas Municipais da Vila Bela, na Escola Capitão Wagner. “Através do programa Mulher Alerta conseguimos mapear os bairros com maior demanda de violência contra a mulher, e assim, atuar no combate. Com o projeto, divulgamos os serviços do CRAM (Centro de Referência de Atendimento à Mulher) e disseminamos informações referentes a violência para que os professores possam identificar e encaminhar possíveis casos que as crianças trazem”, explicou a psicóloga e coordenadora do CRAM, Camila Grande da Silva Souza.

O encontro reuniu educadores e servidores das Escolas Hugo Rios, Roberto Cunha e Silva, e Capitão Wagner. Em um círculo restaurativo, eles puderam relembrar valores e refletir sobre o papel e as dificuldades da mulher, equidade e empoderamento feminino. Para a professora da Escola Roberto Cunha e Silva, Roseli Aparecida Amaral, o debate trouxe lições valiosas.

É muito interessante. Com este encontro, a mulher lembra de se valorizar. No dia a dia, as mulheres esquecem de si mesmas, do amor próprio. Elas têm que se amar! Aqui, lembramos que quem ama, não bate, não fere e não ofende, quem ama cuida.

Entre dinâmicas e debates, os participantes puderam refletir e despertar sobre seu papel no combate a violência doméstica. A professora da Escola Capitão Wagner, Jaqueline de Fátima Cruz Jacquet, ensina há 25 anos e para ela, o encontro foi esclarecedor. “Gostei bastante. Discutimos valores que precisam ser repassados para os alunos, a importância do respeito, valorização da mulher e como todas elas devem ser tratadas, este é o objetivo da capacitação”, contou.

A capacitação com os professores seguirá nesta terça (03) e quarta-feira (04), nos períodos da manhã e da tarde.

Veja Mais