Guarapuava sedia audiência pública  sobre a Política Nacional Aldir Blanc de Fomento à Cultura

O evento é realizado pelo governo do Estado com colaboração da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), visando proporcionar um espaço de oportunidades aos profissionais do setor da região.

20/05/2024 09H57

foto: reprodução/Assessoria/Secom

Na sexta-feira (17), o Teatro Municipal Marina Karam Primak sediou a audiência pública sobre a Política Nacional Aldir Blanc de Fomento à Cultura (PNAB). A ação é promovida pelo governo do Estado, por meio da Secretaria da Cultura do Paraná, com colaboração da Prefeitura de Guarapuava, via Secretaria de Cultura (Secult).

 

“Eu acho que toda política pública precisa ser feita com diálogo. É muito importante que tenhamos estes momentos. Nós, da Secult, buscamos sempre o diálogo e a construção coletiva. Isto é muito importante para a cultura. É sempre muito bom que tenhamos estas iniciativas, para ouvir nossas necessidades e conseguirmos fazer esse repasse da maneira mais eficiente e responsável possível” destacou o secretário Municipal de Cultura, Cristhian Lucas.

 

A PNAB, instituída em julho de 2022 pela Lei n° 14.399, contempla trabalhadores de cultura que atuam na promoção, produção, difusão, preservação e aquisição de bens, produtos e serviços artísticos e culturais, incluindo patrimônio material e imaterial.

 

O intuito da audiência foi apresentar uma oportunidade para os gestores culturais, artistas e demais profissionais do setor contribuírem ativamente no desenvolvimento de políticas públicas mais inclusivas e representativas, por meio de um diálogo aberto e democrático.

 

“Nosso objetivo é escutar vocês (artistas). A gente precisa ouvir as regiões, isso é muito precioso. Agradeço o empenho de todos a estarem aqui conosco dando essa oportunidade dessa construção coletiva. A chance de fazermos (o projeto) com mais eficiência, diversidade e eficácia é com esta escuta. Queremos construir isso de maneira conjunta e mais democrática possível”, alegou a secretária de Estado da Cultura, Luciana Casagrande Pereira, durante a ocasião.

 

Guarapuava é uma das oito macrorregiões do Paraná que sediam o evento. Além disso, conforme a Secult, o Município realizará o repasse da PNAB e adotará seus próprios métodos de consulta pública no futuro.

 

Além de Guarapuava, estavam presentes artistas dos municípios de Santa Maria do Oeste, Palmital, Mato Rico, Marquinho, Cantagalo, Mallet, Candói, Laranjeiras do Sul, Inácio Martins, Goioxim, Prudentópolis, Guamiranga, Fernandes Pinheiro, Irati, Turvo, Pitanga e Pinhão.

 

Daniela de Almeida Zorzetti, de 58 anos, é diretora cultural do CTG (Centro de Tradições Gaúchas) Fogo de Chão e participante do Conselho Municipal de Cultura e do Instituto Histórico de Guarapuava. Ela ressalta a importância de artistas como ela marcarem presença em eventos como este.

 

“Sempre que o povo opina dentro das políticas públicas, é muito importante escutá-lo. E as pessoas devem entender essa importância, porque é a partir disso que o governo vai formar a cultura do nosso Estado. A participação popular é essencial em qualquer meio, e é pela cultura que determinamos o jeito de ser do nosso povo”, grifou Daniela.

 

Michele Gabriela Rocha, de 17 anos, participou do evento representando sua aldeia, Yakã Ita Ku’i (Rio d’Areia), e relata estar contente em fazer parte do momento. “Para mim, e para todos nós que somos da aldeia, essas reuniões são importantes. A gente valoriza muito a nossa cultura e tem muito orgulho (dela). Agradeço aos que fizeram o evento. Eu estou me sentindo bem (por estar) aqui”, compartilhou.

 

Ângela Márcia Holik, Secretária de Educação e Cultura de Mato Rico, reitera a relevância da presença de seu Município na audiência. “Hoje, estarmos aqui em Guarapuava, é muito importante. Nos sentimos representados e valorizados ao conseguir trazer nossos artistas para cá para representar nosso Município e expor nossas opiniões e ideias para a PNAB”, relatou.

 

Joaquina Aparecida Quadros e Jocelino Vitorino Alves, representantes do Município de Pinhão, destacam o quanto a ocasião é essencial no cenário artístico. “Para nós, está sendo uma grande honra participar deste evento. Sabemos que uma escuta pública que reúne todas as classes artísticas é de suma importância. É um momento muito importante para ouvir os artistas e ver o que eles esperam de nós, como gestores, e de que forma podem ser aplicados os recursos”, salientou Joaquina.

 

“É uma grande alegria estarmos aqui hoje para falarmos sobre arte e cultura. Em Pinhão, nós vemos que as Leis Aldir Blanc e Paulo Gustavo mudaram a vida de nossos artistas, resultando em vários projetos excelentes. Eu sou músico, também sou artista, e sei o quanto isso é importante: as pessoas acreditarem e investirem em recursos aos nossos artistas”, complementou Jocelino

Veja Mais