Coronavírus: Ao menos 25 dos 27 governadores manterão restrições contra coronavírus mesmo após Bolsonaro pedir fim de isolamento

Governadores de Roraima e de Rondônia não se manifestaram. Dezenove dos 27 governadores criticaram fala do presidente.

25/03/2020 18H10

Por G1 São Paulo

Ao menos 25 dos 27 governadores informaram que manterão as regras de isolamento apesar das declarações do presidente Jair Bolsonaro. Na noite de terça-feira (24), Bolsonaro fez pronunciamento em que pediu a "volta à normalidade", o fim do "confinamento em massa" e disse que os meios de comunicação espalharam "pavor".

Disseram que manterão as regras de isolamento: governadores de AC, AL, AP, AM, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MT, MS, MG, PA, PB, PR, PE, PI, RJ, RN, RS, SC, SP, SE e TO. À tarde, governadores do Nordeste divulgaram carta se comprometendo a manter as medidas de isolamento social;

Não se manifestaram: governadores de RO e RR.

A fala de Bolsonaro foi criticada por 19 governadores.

Criticaram a fala de Bolsonaro: governadores de AC, AL, AP, BA, CE, ES, GO, MA, MS, PA, PB, PE, PI, RJ, RN, RS, SC, SP e SE;

Evitaram criticar: governadores de AM, DF, MT, MG, PR e TO;

Não se manifestaram: governadores de RO e RR.

São Paulo é o Estado com maior número de casos positivos e com 48 mortes até nesta quarta,25

João Doria (PSDB), governador de São Paulo

Mantém medidas de isolamento social: Sim

“Na condição de cidadão, de brasileiro, e também de governador, inicio lamentando os termos do seu pronunciamento à nação. O senhor como presidente da República tem que dar o exemplo. Tem que ser mandatário para comandar, para dirigir, liderar o país, e não para dividir."

Destacamos a posição do Governador do Paraná:

Ratinho Júnior (PSD), governador do Paraná

Mantém medidas de isolamento social: Sim

Pela assessoria, informou: "o governo do Paraná informa que manterá o planejamento e as medidas de enfrentamento à pandemia do coronavírus".