Agências do Trabalhador oferecem mais de 2 mil vagas de emprego no Paraná, diz governo

Vagas estão abertas em empresas de serviços considerados essenciais, informou o governo; interessados podem se candidatar pela internet

22/04/2020 11H00

Foto: José Fernando Ogura/Aen

G1 Pr-Curitiba

Mais de 2 mil vagas de emprego estão abertas nas Agências do Trabalhador do Paraná, de acordo com o governo estadual. O número foi divulgado no fim da tarde de segunda-feira (20). Do total de vagas cadastradas, 200 são em Curitiba e outras 300 na região metropolitana da capital, informou o governo.

Mesmo com a suspensão dos atendimentos presenciais, as vagas em serviços essenciais estão sendo ofertadas normalmente pela internet. Há também o antedimento online por chat. Os trabalhadores podem ainda procurar vagas pelo aplicativo Sine Fácil.

CORONAVÍRUS: Paraná chega a 1 mil casos confirmados

Conforme o governo, supermercados e call centers, por exemplo, têm rotatividade alta e são os setores que mais estão contratando.

“Por mais que neste período de crise haja um aumento no desemprego, ainda temos muitas empresas disponibilizando vagas pelo sistema das agências do Trabalhador do Paraná”, explica o secretário da Justiça, Família e Trabalho do Governo do Paraná, Ney Leprevost.

Atendimento por telefone

Em Curitiba, a agência continua atendendo por telefone tanto para tirar dúvidas quanto para intermediação de vagas online. Os telefones são:

(41) 3883-2214 (seguro-desemprego)

(41) 3883-2218 (vagas)

(41) 3883-2207 (empresas).

Números

O início da crise do novo coronavírus não impediu o aumento de contratações por meio das agências no Paraná, segundo dados do governo. Em março, 10,2 mil trabalhadores foram colocados no mercado de trabalho pelas agências.

No mesmo mês do ano passado, ainda conforme o governo, 7,5 mil pessoas conseguiram um emprego por meio de vagas nas agências.

O secretário avaliou que houve bom desempenho nos setores de abate de abes e suínos e da produção de fumo, que não interromperam as contratações em meio à pandemia do novo coronavírus.