Médicos de Rua leva dignidade e saúde para população marginalizada de Curitiba

terça-feira, 24 de setembro de 2019

Médicos de Rua leva dignidade e saúde para população marginalizada de Curitiba

O projeto contribui para o diagnóstico rápido e tratamento de doenças que afetam milhares de pessoas em situação de rua

 

Você já parou para pensar se aquele morador de rua que viu hoje pela manhã está com a saúde em dia? Além da falta de segurança, a vivência nas ruas pode contribuir para inúmeros problemas graves, tornando a vida de milhares de brasileiros ainda mais difícil. Pensando nisso, um grupo de profissionais da área da saúde se reuniu para criar o projeto Médicos de Rua, que atua em diversas cidades brasileiras levando tratamentos médicos, psicológicos e odontológicos, exames laboratoriais e análises nutricionais para uma comunidade carente e marginalizada.

Na cidade de Curitiba, o Médicos de Rua já atendeu milhares de pessoas em situação de rua e conta com uma programação intensa. As próximas ações na cidade estão agendadas para os dias 20 de outubro, 10 de novembro e 08 de dezembro. Além das atividades tradicionais, em Curitiba o Médicos de Rua oferece, ainda, consultoria jurídica e tratamento veterinário para animais. Ou seja, o projeto é uma maneira encontrada para trazer dignidade para milhares de pessoas, dando condições básicas para elas se sintam integradas a sociedade. 

Um dos grandes destaques do Médico de Rua fica por conta da realização de exames clínicos, oferecidos por meio de uma parceria muito importante com o grupo Diagnósticos do Brasil (DB), único laboratório exclusivo de apoio no país. Durante as ações, são realizados, por exemplo, testes rápidos de HIV, sífilis e tuberculose. Quando necessário, após o atendimento inicial na rua, os pacientes são encaminhados para unidades de saúde do SUS para dar continuidade aos tratamentos.

“Compreendemos a importância do diagnóstico e tratamento de doenças que podem acometer a comunidade em situação de rua, entre elas a tuberculose e doenças sexualmente transmissíveis. Com esses exames, conseguimos ter uma noção de como anda a saúde dos moradores que participam da ação, que posteriormente são encaminhados para um tratamento contínuo caso seja necessário”, comenta Deivis Junior Paludo, Gerente de relacionamento Laboratório Diagnósticos do Brasil.

 

Para mais informações, acesse o site www.diagnosticosdobrasil.com.br ou as redes sociais oficiais do Projeto Médicos de Rua.

Galeria de Fotos

« Secretaria prossegue com obras no Distrito de Entre Rios

Reunião técnica integra ações da 3ª etapa do Plano de Mobilidade Urbana »

Deixe seu comentário:

Nome

E-Mail

Comentários